CATEGORIA PROJETOS

logo samauma centro pesquisa

 Centro de Pesquisas + Ecolodge

Proposta (2015)

por: Roberto M.F. Mourão, ALBATROZ Planejamento, eng. ambiental, consultor

parceria: Leo SzlezyngerGisele Mirabai.

arquitetura: Vigliecca & Associados

 

Infraestrutura

Características Construtivas Desejadas

  • adequado à Região Amazônica

  • funcional e fácil de montar/desmontar

  • constituído de peças de fácil substituição ou reposição

  • utilização de materiais regionais (madeira, fibras, etc.)

  • possibilidade de pré-fabricar em Manaus ou outro local de conveniência

  • possibilidade de transportar em embarcações regionais ou em balsas

  • uso de uma ou mais unidades interligadas por passarelas

  • funcional e fácil de montar e desmontar (para reposicionamento, se necessário)

  • peças (‘lego’) com peso que 2 ou 3 pessoas possam carregar/transportar

  • possível montar sobre flutuantes, balsas ou em terra, sobre pilotis

  • montagem afastada do solo evitando umidade e insetos rasteiros

  • uso de energia renovável (eólica, fotovoltáica, solar)

  • biossistema integrado (biodigestores, tratamento esgoto)

  • sistema de purificação de água compacto (Inpa)

 

amazonia apresentacao centro pesquisa 1 capa

amazonia apresentacao centro pesquisa 2 modulo basico

amazonia apresentacao centro pesquisa 3 flutuantes modulares

amazonia apresentacao centro pesquisa 4 modulo basico

amazonia apresentacao centro pesquisa 5 implantacao flutuante

amazonia apresentacao centro pesquisa 6 implantacao terrestre

amazonia apresentacao centro pesquisa 7 alojamentos

amazonia apresentacao centro pesquisa 8 pesquisa

amazonia apresentacao centro pesquisa 9 apoio

amazonia apresentacao centro pesquisa 10 panoramica

 

 

Centro de Pesquisa na Amazônia

logo samauma centro pesquisa

 

Centro de Pesquisas + Ecolodge
Proposta (2015)

por: Roberto M.F. Mourão, ALBATROZ Planejamento, eng. ambiental, consultor

parceria: Leo SzlezyngerGisele Mirabai.

 

amazonia apresentacao centro pesquisa 11 ilustracao

 

Resumo

Este estudo, solicitado em 2015 pelas organizações não-governamentais Amazon Charitable Trust e Viva Rio, para analisar: 

  1. os custos de implementação e operação e a viabilidade de investimentos de um centro de pesquisa socioambiental;

  2. os custos de operação e a viabilidade de investimentos no ecoturismo, ambos na comunidade de Xixuaú, Roraima, na Amazônia.

Ele tem como Objetivos Específicos:

  1. identificar e analisar os principais custos para implementação e operação de um centro de pesquisa socioambiental e a receita mínima necessária;

  2. analisar os investimentos para melhorar qualidade dos serviços ecoturísticos prestados pela comunidade de Xixuaú;

  3. propor recomendações sobre a aplicação de recursos em pesquisa e ecoturismo.


Centro de Pesquisa

O Centro não implementado na época da análise pois o cenário nacional não era favorável e as ongs desistiram do projeto. No momento um novo grupo se propõe a implementar o projeto em outro local na Amazônia. 

Nesta análise somente focaremos o Centro de Pesquisa e sua infraestrutura associada (ecolodge).

Para a implementação do Centro de Pesquisas serão necessários investimentos iniciais de aproximadamente R$ 6  milhões.

Sendo R$ 4.953.125,00 em investimentos em infraestrutura e R$ 731.032,00 para capital de giro.

Além de prever reinvestimentos de R$ 1.606.000,00 para reformas e substituições de equipamentos e mobiliário.

Xixiau investimentos


Os custos, despesas e receitas foram projetados em um horizonte de 15 anos, em três cenários de análise.

Os cenários projetam a receita mínima necessária para gerar fluxos de caixa suficientes para a viabilidade dos investimentos em três cenários de expectativas de rentabilidade:

  1. empresarial,

  2. social e

  3. não-econômica.

A rentabilidade é expressa pela Taxa Média de Atratividade (TMA), considerada em 13% no cenário de uma expectativa empresarial, 5% no cenário de expectativa em projetos de desenvolvimento social e nenhum percentual de retorno sobre os investimentos em um cenário de doação.

Os custos e despesas totalizam em R$ 141 mil por mês e em R$ 1,3 milhões anuais. O principal gasto é com pessoal, representando 40% do total, seguindo de manutenções, 13%, e transporte, 12%.

Adotando-se como receita factível de ser captada nos dois primeiros anos de R$ 800 e R$ 1,2 mil, respectivamente, a receita mínima entre o terceiro e décimo quinto ano deverá ser de aproximadamente de 1,8 milhões a 2,7 milhões, conforme as diferentes expectativas de rentabilidade nos cenários propostos, como demonstra tabela a seguir.

Xixuau indicadores viabilidade por cenario 

 Recomendações

Para a implementação e operação do Centro de Pesquisas, tomando como base os resultados da análise, recomenda-se:

  • Captar de recursos iniciais na ordem de R$ 6 milhões para a implementação da infraestrutura e capital de giro;

  • Captar de recursos de projetos de pesquisa que possam gerar ao menos R$ 1,8 milhões em receita por ano;

  • Realizar de benchmarking com institutos de pesquisa, como p.ex. o Instituto Mamirauá ou o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) para a estruturação do centro de pesquisa e definição de áreas de pesquisa;

  • Buscar informações sobre a possibilidade de parceria com o programa de unidades de inovação do Ministério de Ciências e Tecnologia para facilitar a captação de recursos;

  • Analisar a demanda por pesquisas em universidades nacionais e internacionais na Amazônia para aperfeiçoar as projeções financeiras, como também em instituições financiadoras de pesquisa no Brasil, nacionais e internacionais, como CAPES ou agências de cooperação internacional;

  • Analisar áreas de pesquisa sobre Mudanças Climáticas (p.ex. REDD) e de fortalecimento de negócios sustentáveis (ecoturismo de base comunitária, produção orgânica, extrativismo vegetal e animal, etc.), como forma de contribuir para o desenvolvimento regional;

  • Analisar alternativas econômicas de produtos não-madeireiros / Biocomércio,

 

Centro de Pesquisa na Amazônia

 

 


Centro de Formação em Hotelaria e Ecoturismo
Centre Raymond Louis Roy pour Formacion en Hotellerie et Ecotourisme

Galpões Módulos Funcionais


Concretagem da Fundação / Radier para apoio dos Galpões

Haiti radier 01 concretagem plato

Platô sendo nivelado para construção do radier de apoio dos galpões © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 02 concretagem armacao

Platô nivelado com forma e armação de malha de aço do radier de apoio dos galpões © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 04 concretagem mulheres agua

Haiti radier 05 concretagem mulheres agua

Haiti radier 06 concretagem mulheres agua

Mulheres se organizando para carregar água para concretagem do radier de apoio dos galpões © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil
No Haiti é tradicionalmente a função das mulheres carregarem água - mas não trabalharem em construção civil.
A elas foi dada a oportunidade de receberem por essa atividade na Escola de Hotelaria.
 

Haiti radier 07 concretagem mulheres agua descanso
Mulheres descansando no intervado de abastecimento de água da betoneira © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 08 concretagem homens agregados

Homens carregando agregados - pedra e areia para concretagem do radier de apoio dos galpões © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil


Haiti radier 11 concretagem homens betoneira

Haiti radier 09 concretagem homens betoneira

 Homens operando betoneira e espalhando agregados © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 12 final
Radier pronto para montagem dos galpões © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 13 galpao calhas vista lateral

Galpão montado - vista frontal © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

Haiti radier 14 galpao calhas 3containers agua

Galpão montado - vista fundos, notar containers de água da captação de águas de chuva © Roberto M.F. Mourão, Ecobrasil

 

 

 Centro Viva Rio de Hotelaria e Ecoturismo no Haiti

 

 

Rota das Escunas de Passeios na Baia de Paraty.

Ordenamento Turístico das Praias

 

Introdução

As Rotas de Passeios de Escunas na Baia de Paraty em geral têm 4 paradas: 2 praias e 2 ilhas, cada uma com duração entre 30 a 40 minutos.

Os turistas podem relaxar, nadar, fazer snorkeling ou descansar na praia. Almoço e lanches (opcionais) são oferecidos pelas embarcações, que também contam com bote de apoio, espaguete de flutuação, ducha de água doce a bordo; banheiro e mascaras e snorkel (cortesias ou aluguel opcional).

As Rotas das Escunas se concentram principalmente nas mesmas praias por razões que associam fundo de areia, balneabilidade e distância do Cais Turístico de Paraty.

Essas rotas, associadas ao fato de que os passeios saem do cais praticamente no mesmo horário, em geral entre 10:00h e 11:00h, em passeios que duram cerca de 5 horas, retornando a Paraty por volta das 17:00h.

A concentração de escunas nas mesmas rotas, ao mesmo tempo, tem causado impactos biofísicos e sociais, comprometendo o meio ambiente, a fauna, a flora e a qualidade da visitação/satisfação do turista.

As Praias e Ilhas visitadas, com variação da sequência de paradas pelas diversas escunas, são:

Rota 1
Ilha do Algodão

Ilha da Cotia
Saco da Velha
Praia da Conceição
Lagoa Azul

Rota 2
Ilha do Algodão
Saco da Velha
Ilha da Cotia
Praia da Conceição

Rota 3
Ilha Comprida
Lagoa Azul
Praia da Lula
Praia Vermelha
Saco da Velha
Rota 4
Praia da Lula
Lagoa Azul
Ilha Comprida
Praia Vermelha


APAmarinha rota escunas paradas

 

CCT Trindade Juatinga vilas comunidades 
Proposta de Ordenamento Turístico da Região Trindade-Juatinga
Vilas de Trindade e Oratório - Cond. Laranjeiras - Praias do Sono e Ponta Negra

 

Capacidade de Carga Turística das Praias da Vila de Trindade, Paraty

Esse trabalho trata-se de uma proposta de Ordenamento Turístico, conforme critérios tecnicos preliminares baseados em trabalho realzado em 2017.

Para sua validação os critérios adotados, baseiados em decisão do grupo de trabalho, têm de ser submetido e aceito por grupo de trabalho formado por gestores ambientais e administrativos, grupos de interesse e atores locais (caiçaras, pescadores, moradores, empresários e fornecedores de serviços do setor turístico).

CCT TJ mapa praias trindade mini

CCT TJ CCT praias trindade tabela

CCT TJ CCT praia brava

CCT TJ CCT praia do cepilho

CCT TJ CCT praia de fora

CCT TJ CCT praia dos ranchos

CCT TJ CCT praia meio

CCT TJ CCT praia caxadaco

 

   

Proposta de Ordenamento Turístico da Região Trindade-Juatinga  

Observação
As praias da Juatinga - Condomínio Laranjeiras, Sono, Antigos, Antiguinhos e Ponta Negra ainda não tem seus Números Balizadores da Visitação (NBVs) definidos. 


Conceitos Relacionados

Capacidade de Carga Turística (CCT)

camping barraca kombiCampings